Um pouco da História do Guarujá
 
Conhecida por muitos como a "Ilha do Sol", Guarujá representa hoje uma mescla cultural orginária dos diversos colonizadores que passaram por aqui e ergueram muralhas, igrejas e outras construções de incomparável valor arquitetônico e histórico.

Inúmeros personagens da história passaram pelo Guarujá, dentre eles: Padre Anchieta, Vicente de Carvalho (o poeta) e Santos Dumont, o Pai da Aviação, que morreu no Grande Hotel La Plage, uma importante construção dos anos 30.

Fundada em 2 de Setembro de 1893 como empresa balneária, Guarujá contava com um hotel, um cassino e 46 chalés. Passou a Prefeitura Sanitária de Guarujá em 1926 e somente em 1947 conseguiu completa autonomia, pela Lei Orgânica dos Municípios.

Desde sua fundação pelos portugueses, em 1540, até meados do século XIX, a Ilha de Santo Amaro, onde se localiza a cidade, era ocupada por vários sítios onde, no tempo da escravidão, eram escondidos negros contrabandeados da África. Tinha grande importância estratégica, pois defendia a entrada do estuário. O Forte da Barra Grande, construído pelos espanhóis em 1584, é um exemplo da preocupação em defender as riquezas da região. Em 1829 foi construído o Farol da Ilha da Moela para dar segurança aos navios que se aproximavam da Baía de Santos.

Em 1892, a Companhia Prado Chaves instalou a Companhia Balneária da Ilha de Santo Amaro, com o objetivo de fundar a Vila Balneária de Guarujá. Para isso foram encomendados dos Estados Unidos um hotel, uma igreja, um cassino e 46 residências tipo chalé, desmontáveis e construídos em pinho da Geórgia. Uma estrada de ferro passou a ligar o Estuário de Santos à nova Vila. A locomotiva a vapor (a segunda unidade produzida pela Locomotive Works Philadelphia Baldwin) que fazia o trajeto entre o Itapema e a Vila Balneária (Guarujá), atualmente pode ser vista em exposição no centro do Guarujá. O Hotel Cassino La Plage foi destruído em um incêndio em 1897 e reconstruído mais tarde. Foi num dos quartos deste hotel, em 1932, que se suicidou Santos Dumont. Duas barcas possibilitavam o transporte de passageiros da estação da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí (em Santos) ao atracadouro do Balneário, em Itapema. O Ferry Boat (serviço de travessia marítima para automóveis entre Santos e Guarujá) foi inaugurado em 1922.

A Vila foi inaugurada em 3 de setembro de 1893 pelo Dr. Elias Fausto Pacheco Jordão. Nicola Puglisi sucedeu o Dr. Elias na presidência da Companhia Balneária até 1926, quando Guarujá foi transformada em Prefeitura Sanitária, sendo nomeado o Sr. Juventino Malheros seu primeiro prefeito.

Em 1931 Guarujá foi integrado ao Município de Santos, situação que perdurou até 1934. Pelo Decreto 1.525, de 30 de junho de 1934, o Governador Armando Salles de Oliveira criou a Estância Balneária de Guarujá, nomeando o Dr. Cyro de Mello Pupo seu prefeito.

Até 1947 Guarujá foi administrada por prefeitos nomeados, quando, pela Lei Orgânica dos Municípios, promulgada em 18 de setembro de 1947, passou a Município, ocorrendo, então, a primeira eleição para o período de 1948 a 1951.

Em 1953 a antiga Vila Itapema passou a Distrito, recebendo o nome de "Vicente de Carvalho", em homenagem ao poeta santista.

A Rodovia Piaçaguera-Guarujá foi inaugurada em 1957 ligando a cidade à Via Anchieta em Cubatão. Em 1990 o grande crescimento da cidade exigiu a sua duplicação.

Além disso, a beleza das praias do Guarujá atraiu o turismo. A sua orla marítima é uma das mais valorizadas do litoral paulista. Conhecida internacionalmente por suas belezas naturais, pelas praias e paisagens sofisticadas, Guarujá atrai milhares de turistas e, dia a dia, confirma seu codnome: "A Pérola do Atlântico".

ASPECTOS SOCIAIS

POPULAÇÃO

POPULAÇÃO FIXA: A população fixa do Município é de 310.000 habitantes, quase na sua totalidade fixados na área urbana (censo/IBGE/2000). A densidade demográfica (considerando somente a população fixa) é de 1.858,30 hab/km2.

POPULAÇÃO FLUTUANTE: Conforme estimativas anuais, nossa população flutuante gira em torno de 1.600.000 pessoas, somando os períodos de baixa e alta temporada.

NÚMERO MÉDIO DE TURISTAS: Devido ao bom tempo, sempre ensolarado, e também ao fato de nosso verão ser bem longo e o acúmulo de feriados prolongados no início do ano, nossa alta temporada se estende de novembro até início de maio, tendo assim uma média de 1.300.000 turistas neste período. Já na baixa temporada o número é bem menor, pois, no inverno o turista não aproveita o nosso maior recurso natural, a praia, caindo o número de visitantes para uma média de 300.000 pessoas, entre junho e outubro.

HABITAÇÃO

A área central da cidade e toda a orla marítima possuem boas condições de habitabilidade, apresentando padrões de alto luxo.

Em uma segunda zona, localizada no interior da Ilha, estão as habitações ocupadas pela maior parte da população fixa e com razoável condições de habitabilidade, apresentando padrão médio.

No Distrito de Vicente de Carvalho, onde se localiza a população operária de Guarujá, há ocorrência de casas precárias, muitas construídas pelos próprios moradores. A cidade conta com 73.212 domicílios.

EDUCAÇÃO

O Município possui 63 escolas de 1º e 2º Graus que atendem a 62.214 alunos.

Possui três estabelecimentos de ensino superior particular: a Faculdade Don Domênico, a UNAERP e a Faculdade Adélia Camargo Corrêa.

SAÚDE

A assistência médico-sanitária é prestada por 2 hospitais, 3 pronto-socorros, 3 centros de saúde, 5 policlínicas e 13 ambulatórios.

O Município dispõe de 13 ambulâncias para a remoção de doentes.

ATIVIDADES SOCIAIS

A municipalidade possui um moderno Ginásio de Esportes com capacidade para 6.000 pessoas, um centro poli-esportivo na praia da Enseada, e diversos centros esportivos localizados em escolas da periferia.

Estes equipamentos são complementados por 7 clubes recreativos

A Assistência Social é prestada por 23 instituições locais.

As atividades comunitárias são coordenadas pelos Centros Comunitários da Prefeitura.

Atividades Econômicas

A principal atividade do Município é o Turismo, possuindo uma população com elevada participação no setor de serviços.

No Distrito de Vicente de Carvalho ocorre a concentração da população operária, que tem como local de trabalho a área portuária de Santos e o Parque industrial de Cubatão.

A distribuição das famílias, por classes de renda, revela uma predominância da população de classes de renda média, média-baixa e baixa.

AGRICULTURA

As atividades agrícolas resumem-se à bananicultura e à produção de hortaliças.

INDUSTRIA

A atividade Industrial no Município de Guarujá não é das mais expressivas. Restringe-se à indústria voltada à pesca e à construção civil. A construção civil teve grande desenvolvimento na última década, sendo grandemente responsável pela atração de população de baixa renda, utilizada como mão-de-obra não-qualificada.

A única indústria de grande porte fora destes tipos é a Dow Química, instalada na área portuária do Município.

Volta a Home